quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Ilha de Hashima, uma ilha abandonada

Fala galera estenosa, esse é o post de estréia da nova categoria do Estena, "Cidades Fantasmas".
Eu sempre achei fascinante cidades fantasmas, sempre vejo fotos, fico imaginando como seria fazer um filme em lugares que há tempos ninguem pisa mais o pé...
Antes de mais nada, Cidade Fantasma é o termo que se dá para uma cidade que foi abandonada. De uma maneira geral isso ocorre quando a atividade econômica foi insuficiente para suprir as necessidades básicas da população ou por desastres naturais ou causados pelo homem como o acidente que ocorreu em Chernobyl.
Enfim, vamos ao post (para ampliar as imagens, basta clicar em cima.)
Hashima Island
Ilha Hashima (端島, ou somente Hashima, pois o sufixo -shima significa "ilha" em japonês), comumente chamada Gunkanjima ou Gunkanshima (軍艦島; "Ilha Encouraçado" em português), é uma das 505 ilhas não habitadas da província de Nagasaki, distante aproximadamente 15 quilômetros da cidade de Nagasaki. A ilha foi povoada de 1887 a 1974, quando serviu como base de extração de carvão. O local é notável por suas imensas construções de concreto abandonadas em meio ao oceano. É administrada como parte de Nagasaki desde 2005, pertencendo anteriormente à antiga cidade de Takashima.

Localização: Ilha de Hashima, Nagasaki, Japão

Abandonada desde: 1974

História: Em 1890, durante a industrialização do Japão, a Mitsubishi comprou a ilha e começou o projeto de extração de carvão em minas submarítimas. No local foi construído o primeiro edifício de concreto de largas proporções do Japão, um bloco de apartamentos concluído em 1916 para acomodar a cada vez mais crescente massa de trabalhadores.

A população da ilha alcançou seu ápice em 1959, com 5,259 habitantes, uma densidade populacional de 835 pessoas por hectare em toda a extensão da ilha, ou 1,391 por hectare no distrito residencial. Com a substituição do carvão por petróleo no Japão durante a década de 1960, as minas de extração do mineral começaram a ser fechadas por todo o país, e as de Hashima não foram exceção. A Mitsubishi anunciou oficialmente o encerramento de suas atividades na ilha em 1974, e o local foi totalmente evacuado, passando a ser conhecido como "Ilha Fantasma". O acesso à Hashima só foi restabelecido em 22 de abril de 1999, mais de 20 anos após o fechamento

Fotos


 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!!!
Volte sempre!