sábado, 1 de setembro de 2012

Os 6 tipos desagradáveis de usuários da internet

KKKKKKKKKKK Ri pra caramba com esse post do Tecmundo.. hoje estou muito cansado para editar post, então vou só usar o Copiar e colar aqui da postagem :D 

Nossa amada internet é um local de diversidade. Afinal de contas, todos os tipos de pessoas passam por ela diariamente – “OK, Tecmundo! Agora fale algo legal, este é o Erro 404, não uma poesia”. Calma, pessoal... Já vamos chegar lá –, incluindo alguns bem curiosos. Hoje, vamos conhecer os tipos de usuários mais comuns da web. Lembre-se: existe um pouco de cada um deles em você.

Noob
Nem todo mundo está na internet há anos. Para algumas pessoas, a informática ainda é uma novidade, tendo elementos novos descobertos a cada dia. Nesse grupo, podemos separar dois subtipos: os aprendizes (que são aqueles que sempre pedem ajuda e estão dispostos a ouvir os mais experientes) e os noobs (que são aqueles do tipo: “Olha, que bonitin AAAII ELE MORDEU MEU DEDO!!!”).


Pois é, o que diferencia um noob de outros iniciantes é o fato de que o noob acha que já sabe tudo. E o noob vai fazer porcarias, vai mesmo. Um link cheio de vírus acabou de ser postado no Facebook? Ele vai clicar. Uma postagem acabou de ser publicada em um site? Ele vai comentar “First”. Alguém precisa de ajuda para consertar um computador? Ele vai se oferecer.

Mas é claro que os resultados são geralmente desastrosos. Isso não acontece por maldade ou algo parecido, mas isso por ingenuidade. Os noobs ainda estão na fase da euforia com a tecnologia e vai demorar algum tempo até que eles criem o hábito de pesquisar novas informações. Porém, quando isso acontecer, teremos uma alma salva!

Outro ambiente em que eles são muito encontrados são os jogos online. Não é difícil encontrá-los por dois motivos principais:
1) Eles estão sendo mortos com uma frequência absurda, porque ainda não sabem jogar;
2) Eles estão matando os inimigos com uma frequência absurda, porque encontraram um “cheat” (trapaça) na internet... Noobs.

Stalker
Você já sentiu que estava sendo seguido por alguém? “Já, Tecmundo! Por umas 400 pessoas!”. Não, amiguinhos, hoje não estamos falando do Twitter, mas sim dos stalkers que estão espalhados pela internet. 

O termo significa “perseguidor”, sendo praticamente autoexplicativo, mas precisamos que o Erro 404 seja engraçado, então vamos falar mais sobre ele.

Um stalker é aquele usuário que adora saber tudo sobre a vida dos outros. Isso envolve ir atrás de fotografias, postagens nas redes sociais e muito mais. Depois de algum tempo de “stalkeamento”, os stalkers começam a se transformar em verdadeiros – e potentes – bancos de dados da vida alheia. Sabe aquela revista de fofocas que sua mãe adora? O stalker é mais invasivo que ela.
E não pense que você está imune a isso, pois a qualquer momento você pode se tornar uma vítima de um stalker ou então se transformar em um. Está duvidando? Então confira uma pequena lista de sintomas que pode ser sentidos pelas pessoas que estão sendo tocadas pelo vírus do stalkeamento.
  • Saber tudo o que uma pessoa fez na internet nos últimos três dias; 
  • Ter visitado o perfil de alguém no Facebook mais de dez vezes em um intervalo de 48 horas;
  • Atualizar a página de alguém no Twitter até que uma nova postagem seja realizada; 
  • Conhecer todas as fotos de um amigo nos álbuns virtuais; 
  • Digitar alguma letra na barra de endereços do navegador e ser surpreendido com o “autocompletar” da página alheia.

Hater
Como o próprio nome já diz, um “hater” é um usuário que odeia. Ele escolhe uma bandeira para defender e tudo aquilo que for diferente será atacado com argumentos rasos e palavrões sem sentido. Um hater geralmente é um fanboy e essa paixão desmedida faz com que ele aja inconsequentemente.

Por exemplo: um fanboy do Xbox 360 é um hater do PlayStation 3 – e vice-versa. Assim que alguém diz algo que enalteça as qualidades do adversário, os haters entram em ação para xingar a plenos pulmões. Quando a publicação deixa claro algum problema do mesmo objeto, acontece algo parecido, mas em vez de “Isso é coisa de babaca”, o texto vira “Eu disse que isso era coisa de babaca!”.

E nós sabemos que vocês não gostam nada dos chiliques virtuais dos haters, por isso vamos dar algumas dicas de... COMO PROVOCAR O SEU AMIGO HATER PARA DEIXÁ-LO AINDA MAIS NERVOSO! Pois é, nós já descobrimos que não há como fazer com que eles parem, então vamos ensinar as melhores técnicas para se divertir com o ódio alheio.
  • Se você conhece alguém que odeia algum produto, poste uma foto dele no Facebook e comente “Sempre quis um desses!”; 
  • Assim que seu amigo comentar alguma coisa, responda “Nada a ver”; 
  • Ele vai responder novamente, então você envia “MI-MI-MI”; 
  • Quando ele enviar um texto de 50 linhas com vários argumentos que ele julga importantes para ofender a sua escolha, diga “Nem li”; 
  • Sinta o ódio sendo enviado para a sua casa e dê algumas risadas imaginando a outra pessoa completamente vermelha.

Troll
Os trolls também gostam de falar mal das outras coisas, mas existe uma diferença imensa entre eles e os haters. Enquanto os haters odeiam alguma coisa e ficam realmente raivosos quando algo os contraria, os trolls só querem sacanear com todo mundo – lembra-se do Coringa ateando fogo no dinheiro em “Batman: Cavaleiro das Trevas”? Aquilo foi uma “trolada”!

Quando você menos espera, os trolls aparecem. E não adianta usar um escudo anti-troll, porque eles são treinados para fazer com que suas tentativas de bloqueio sejam completamente inúteis. E é isso que torna os trolls engraçados – quando você não é vítima deles, é claro.

Humorista
Se existe algo engraçado, os humoristas já compartilharam. Na verdade, basta que alguém – em qualquer lugar do mundo – tenha esboçado um sorriso vendo aquilo para que os humoristas se manifestem e infestem sua timeline do Twitter ou feed de novidades do Facebook com imagens, vídeos e frases engraçadas. E isso vai durar um bom tempo.

É fácil encontrar um humorista, porque eles realmente gostam de aparecer! E, com isso, você consegue identificá-los rapidamente. Às vezes você pode confundi-los com máquinas de fabricação de memes em massa. Em outros momentos, você pode receber convites dizendo “Fulano Júnior acabou de convidar você para curtir a página ‘Engraçadão do Alvorecer’ dele”.

No começo todo mundo os acha legais, mas vai chegar um momento em que você vai preferir que os seus amigos palhaços sejam proibidos de usar o computador. Ou você vai acabar usando um artifício excelente – mas que muitas vezes é considerado uma ofensa à honra das famílias mais tradicionais – e muito necessário: você vai cancelar a assinatura dele.

Exibicionista
Você acabou de ser marcado na foto de alguém, mas ao abrir o link percebeu que não está presente na imagem? Alguém disse que estava com você em uma publicação, mas o post não passava de um “Bom dia, acordei lindo!”? Pois seus problemas acabaram. Mentira, não acabaram não. Eles estão apenas começando, porque você tem amigos exibicionistas.

Este tipo de usuário de internet adora ser visto, principalmente quando consegue sair em alguma foto nova. O problema é que a “popularidade virtual” gera dependência e, depois de um ou dois dias sem ninguém enviar algum elogio, as pessoas acabam ficando muito carentes e começam a apelar para táticas desesperadas que, implicitamente, dizem: “POR FAVOR, VENHA VER MINHAS FOTOS E DIGA QUE ESTOU ESPETACULAR”.

Você não pode culpar essas pessoas, pois você contribuiu para elas ficarem assim. Ou vai dizer que, antes de aquela amiga linda colocar você na friendzone, você nunca passou algum tempo dizendo o quanto ela estava incrível nas novas fotos?

Ilustrações por: André Tachibana
Fonte: Tecmundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!!!
Volte sempre!