quinta-feira, 24 de maio de 2012

Design, Inovação e Reutilização: Heineken WOBO

Reciclagem, reutilização, eco-design, preocupação ambiental… Tudo isso está muito em evidência e muitas marcas usam estratégias de marketing para atingir seus consumidores por meio de atitudes, em teoria, ecologicamente corretas.
Enquanto não me surpreendo com medidas tomadas para buscar soluções mais corretas para o ambiente, fico impressionada em saber que, por volta de 1963, Alfred Heineken (na época presidente da marca) e o arquiteto John Habraken criaram a Heineken WOBO, uma garrafa que após o uso poderia ser utilizada como tijolo. Isso foi pensado muito antes do termo eco-design existir e de qualquer marca mostrar preocupações com o meio ambiente.
A ideia veio de uma visita do Sr. Heineken ao Caribe, onde observou praias imundas com milhares de garrafas de cervejas, além de poucos materiais de construção acessíveis a população na região. Sendo assim, a ideia era resolver estes dois problemas com um ideia só:





As garrafas WOBO foram criadas em dois tamanhos, com 350 mm e 500 mm, e deveriam ser dispostas horizontalmente, se encaixando.
Em 1963, a Heineken produziu 100.000 garrafas WOBO, porém a ideia não foi apoiada pela companhia, que cortou a produção das garrafas-tijolo.
Hoje, você pode encontrar alguns exemplares das garrafas WOBO no museu da marca em Amsterdã.
Um exemplo de inovação em reutilização de materiais e design, de fato. Quem vota para a Heineken voltar a produzir as garrafas WOBO?
 Copiado integralmente de Chocolatedesign

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!!!
Volte sempre!